Destaques

domingo, 16 de maio de 2021

Crítica Cinema | Godzilla vs Kong

(Muitos monstros gigantes, pouco roteiro)


Em Godzilla vs Kong, as duas poderosas forças da natureza vão se enfrentar em batalha. Enquanto a organização científica secreta Monarch caça, investiga e estuda a origem dos Titãs, uma conspiração tem a intenção de acabar com todas as criaturas, sejam elas ameaçadoras ou não. O mundo sobreviverá ao duelo de monstros? O elenco conta com Alexander Skarsgard, Millie Bobby Brown, Rebecca Hall, Bryan Tyree Henry, Shun Oguri, Kyler Chandler, Demián Bichir, entre outros. Longa tem a direção de Adam Wingard. Produção Legendary Pictures e Warner Bros (Distribuição). Estreou nos cinemas brasileiros em 06 de maio de 2021. Para o trailer, clique aqui.

Godzilla vs Kong


Teoricamente, Godzilla vs Kong é o quarto filme de um universo improvisado que começou em 2014 com Gozilla, um bom filme que trouxe o clássico monstro japonês em uma versão mais séria e elaborada, depois disso, tivemos em 2014, Kong: A Ilha da Caveira, saindo dali o mundo compartilhado dos monstros, algo meio forçado, já que temos ainda um Kong em crescimento, mas ampliando esse mundo monstro para até 2019 em Godzilla: O Rei dos Monstros, uma confusão só, onde mais se preocupou com as clássicas referências... Com isso, trouxe uma história bem fraca. Agora em 2021 com o "grande" encontro entre dois dos gigantes mais conhecidos de todos os tempos nos cinemas, temos uma quadrilogia confusa, pois o que você percebe assistindo todos esses longas são que poucos se comunicam entre si... Já que no primeiro a história fica fechada, a segunda só expande em uma cena pós-crédito que poucos assistiram, seguindo para um terceiro que peca demais em roteiro e chegamos agora no grande confronto que temos duas histórias paralelas com personagens estabelecidos em algo que não vimos em tramas anteriores, exceção ao personagem de Millie Bobby Brown, que se já estragava o Godzilla 2... Agora deixa tudo muito forçado e aleatório.


A trama principal é basicamente esconder Kong do Godzilla e a tal Monarch com seus objetivos secretos, nisso dispara várias sub-tramas confusas e sem graças, pois são personagens que não consegue manter a história interessante, seja a menininha surda que tem a afeição do macacão gigante e com isso fazer com que ele colabore com os humanos, assim como a jornada da personagem da Millie Bobby Brown, ela tem um núcleo irritante e que colide com a da tal Monarch de forma mais incisiva, todos forçados para dar humor e uma empatia desinteressante, o que você fica esperando mesmo são os monstrões lutarem. Isso quando acontece, são satisfatórias, mais com a tendência de levar o Godzilla a ser meio que o vilão de tudo, pois a empatia criada pelo Kong fica muito mais evidente, devido a sua ligação com a criança, já que do monstro japonês não tem interação nenhuma, nem com a Millie que veio do longa anterior... Ele só chega, grita, destrói e luta. Como podem ver... é uma bagunça de roteiro que aposta em muita destruição e bichos gigantes, nisso entrega, até chegar no ato final quando temos o "verdadeiro" vilão, criado em circunstancia que nem se sabe ao certo, mas é só mais uma desculpa para termos mais bichões brigando de novo, entregando um final bem mea boca, que se você pensar fora das batalhas, não foi grande coisa.


Os efeitos são muito bons, nessa parte a coisa desenrola bem, apesar das motivações e caminhos que o roteiro segue para explorar esse mundo monstro serem fracas, quando temos as lutas e destruição, não importa de quais criaturas, tudo é muito nítido e imponente. Apresenta parte sonora bem estrondosa de como deve ser uma premissa que trabalha com esses gigantes. Com uma trama pobre, a jornada consegue caminhar ciente dos seus atos, dando a chance de revanche aos bichos protagonistas e os colocando no desafio final contra algo em comum, nesse ponto tudo segue ok, ideal era deixar os bichos brigando o tempo todo então... Pois o elenco e seus personagens são um desastre, nada salva para falar a verdade, pois parece que nada é conectado e que estão ali por estar, por isso, ninguém se destaca, faltou uma melhor direção e roteiro, resumindo então... Godzilla vs Kong entrega pouca história e aposta em rounds entre esses dois ícones do cinema de monstros gigantes, sempre é interessante ver colossais lutando, ainda mais se aproveitando de novas tecnologias e efeitos que no passado não existia, mas quando isso não está acontecendo... Entrega uma história problemática e bem confusa em seu desenvolvimento, valendo apenas pelas batalhas.

Imagens fornecidas pelas assessorias ou retiradas da internet para divulgação/Biografias usadas são da IMDB
  ____________________________________________________________________
 Dúvidas, sugestões, parcerias e indicações: contato.parsageeks@gmail.com

Comentários via Facebook

0 Comments:

Postar um comentário

Publicidade

ParsaGeeks

© ParsaGeeks - Desbravando Filmes e Séries – Nossos Brindes de Cinema (NBC) Grupo ParsaGeeks