Destaques

Newsletter

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Cinema 520# Estás Me Matando Susana

Estás Me Matando Susana (Me Estás Matando, Susana)


Eligio (Gael García Bernal) em um belo dia descobre que sua mulher o abandonou, sem entender  do sumiço de Susana (Verónica Echegui) ele vai atrás dela, saindo do México para os EUA. Ao chegar lá, Eligio vai tentar reatar seu casamento, mas ao vê que Susana está com novos ares, ele precisa perceber o porque dessa mudança e o quanto é culpa dele, antes que seu relacionamento acabe de vez. Produção original do México. Elenco ainda temos Ashley Hinshaw, entre outros. Direção de Roberto Sneider e distribuição brasileira pela Mares Filmes.


Uma comédia romântica que tem seu grau de crítica social, seja político ou de machismo que você não percebe se  em todas as vezes que isso acontece é para se auto criticar ou faz parte do contexto do humor inserido na história. O roteiro resume em uma cena inicial e poucas linhas de diálogo o porque do plot e da decisão de Susana, parece pouco, mais depois com o andamento das atitudes de Eligio isso fica mais claro, apesar de quando a trama começa a andar, fica dúbio as atitudes de ambos, hora você fica do lado dela e horas do lado dele. Evolutivamente apenas o personagem de Bernal tem essa caminhada mais produtiva, o que incomoda um pouco, pois aí sim fica meio machista, pois todos os motivos de sua namorada o abandonar inicialmente são culpa dele, mas ao longo da história vão acontecendo fatos que vão dividindo essa responsabilidade de um relacionamento problemático. Ao lê tudo isso, você pensa que o humor passa longe, mas não, isso funciona bem, Bernal da show de simpatia e carisma, tem muitas cenas engraçadas, principalmente quando não envolve essa discussão sobre quem está certo ou errado nesse casamento. Eligio funciona mais sozinho de quando está com Susana, pois fica parecendo que sai do humor e entra em dramalhão, apesar que tem um diálogo entre os dois sobre certos dotes de outra pessoa que foi bem engraçado.



Ambientação urbana normal, não tem nenhuma falha técnica que chame atenção ou algo que se sobressai. A parte da trilha sonora encaixa bem, consegue dar um dinamismo e certo humor. Como dito anteriormente Gael García Bernal esbanja simpatia em seu personagem, mesmo ele sendo bem machista, apesar dele não entender que esta sendo e isso pode ser engraçado ou não, depende do ponto de vista, já Verónica Echegui faz uma personagem apagada, que mesmo levando o nome no título do filme, não segura o longa, depende demais de Bernal, já  o restante do elenco que só esta ali para pequenas interações. Estás Me Matando Susana é uma comédia que hora sai do trilho para tocar em assuntos sérios e nisso se enrola um pouco, seja querendo ou não, apesar que no final se resolver e fazer sentido dentro do que foi toda a trama, fica a sensação que exagera no excesso de troca de papéis, mesmo assim é tranquilo de assistir, ficou bom.


(Filme nota 3/5)
Visto em Cabine de Imprensa
Autor: Alan David

ParsaGeeks no Youtube/Facebook/Instagram/Twitter
https://www.youtube.com/channel/UChJJDLVik7gCCMVZrLcGb4whttps://www.facebook.com/parsageekshttps://www.instagram.com/parsageeks/https://twitter.com/ParsaGeeks
____________________________________________________________________

   ____________________________________________________________________
 dúvidas, sugestões e indicações: blogparsageeks@gmail.com

Comentários via Facebook

0 Comments:

Postar um comentário

Publicidade

ParsaGeeks

Instagram

© ParsaGeeks - Desbravando Filmes e Séries – Nossos Brindes de Cinema (NBC) Grupo ParsaGeeks