domingo, 26 de junho de 2022

Crítica Cinema | Tudo Em Todo O Lugar Ao Mesmo Tempo

(O verdadeiro multiverso da loucura)


Essa é a história de Evelyn Wang (Michelle Yeoh) uma mulher que se envolve por acaso em uma aventura multidimensional que coloca o destino de todos os universos em suas mãos - e também a faz questionar quem ela é para si mesma e sua família. Elenco ainda conta com Stephanie Hsu, Ke Huy Quan, James Hong, Jamie Lee Curtis, Tallie Medel, Jenny Slate, entre outros. Direção de Dan Kwa e Daniel Scheinert. Distribuição nacional da Diamond Films do Brasil. Estreia nos cinemas brasileiros em 23 de junho de 2022. Para o trailer, clique aqui.

Tudo Em Todo O Lugar Ao Mesmo Tempo (Everything Everywhere All at Once)


A direção é dos irmãos “Daniels”, eles tem muita experiência em dirigir filmes e séries, mas nada tão chamativo ou que estourou a bolha para o grande público. Aqui em Tudo em Todo o Lugar ao Mesmo Tempo temos uma jornada louca, surreal, megalomaníaca... e familiar, lembre-se desta palavra final... pois vai contar muito na conclusão. A história de Evelyn Wang (Yeoh) que é a esposa, mãe e filha dentro da mesma casa... Ela vive uma rotina que vai a desprendendo da felicidade (É o que ela pensa até então), nisso entra seu marido (Quan) que tem uma contraparte de outra realidade, e vai apresentando para Evelyn de uma forma insana o multiverso. Aliás, bem melhor aproveitado que no próprio novo longa do Doutor Estranho 2 que tem como jornada esse tema. A trama descamba para um monte de situações inusitadas, muita ação, humor e até um gore bem sangrento. Ao decorrer da história muitos outros pontos de vistas vão se abrindo no meio dessa doideira toda, mostrando perspectivas na protagonista de como a vida poderia ser por cada decisão que você pode tomar, e por aproveitar várias realidades, isso vai sendo apresentado. E sim, durante dois terços do longa, é isso, fazer você se chocar dentro de uma narrativa complexa, porque demora um tempo até entender completamente toda essa dinâmica de troca de realidades. O que é bem interessante, pois abre um leque de opções que nem a Marvel soube aproveitar nos cinemas, e claro, tem um mal a ser derrotado, mas no decorrer da jornada, você percebe que as coisas não são tão preto no branco assim.


Lembra que falei sobre família? O terço final entra em um loop alucinado, só que ao mesmo tempo vai para um caminho óbvio e deixando até o que foi nos apresentado até então... sem desenvolvimento maior, apenas focando na loucura daqueles personagens e na jornada de Evelyn para a conclusão, aliás, a forma de invocar a versão deles mesmo de outro mundo é de uma criatividade insana e hilária. Perto do fim, começa a ficar repetitivo dentro da megalomania criada, mas sendo justo, tudo é muito focado para as decisões pessoais sobre a vida e como lidar com as pessoas que compõe seus entes queridos... Fechando de forma bem normal, o que deixa aquele incômodo porque foi tudo tão doido até concluir... Pode até ser uma sacada que os roteiristas criaram, mesmo assim não me agradou muito. Um ultimo destaque vem logo no inicio do longa e que não posso deixar de mencionar... O plano sequência de diálogos na cena inicial entre a protagonista e sua família dentro da casa deles... traz uma troca dinâmica de falas bem inteligentes que justifica demais as decisões de Evelyn para lidar com o que está por vim. Os efeitos práticos e visuais são ótimos, belas coreografias de lutas e um estilo visual bem interessante. Sobre o elenco... Michelle Yoh muito bem, ela consegue de uma forma competente desenvolver sua personagem a entender como todo aquele multiverso funciona. Stephanie Hsu começa bem desinteressante e depois vai criando casca e acaba sendo uma boa adição na história. Ke Huy Quan tem carisma, alem de ser muito bom para as cenas de ação. Jamie Lee Curtis está estranha e muito legal no filme. James Hong é um veterano que tem boa veia cômica, e isso acrescenta muito no roteiro. Tudo em Todo o Lugar ao Mesmo Tempo tem uma proposta de loucura, abre um leque de opções bem peculiares... e com muita ação somados a bons diálogos, ao mesmo tempo em que é uma jornada sobre família dentro de um roteiro que se propõe a chocar e fazer rir ao mesmo tempo.

Imagens fornecidas pelas assessorias ou retiradas da internet para divulgação/Biografias usadas são da IMDB.
  ____________________________________________________________________
 Dúvidas, sugestões, parcerias e indicações: contato.parsageeks@gmail.com

Comentários via Facebook

0 Comments:

Postar um comentário

G13 Advertising

Publicidade

ParsaGeeks

© ParsaGeeks - Desbravando Filmes e Séries – Nossos Brindes de Cinema (NBC) Grupo ParsaGeeks