domingo, 19 de junho de 2022

Crítica Cinema | Assassino Sem Rastro

(Liam Neeson não foge muito do mesmo)


Em Assassino Sem Rastro, Alex Lewis (Liam Neeson) é um assassino experiente que está na mira do FBI. Quando Alex se recusa a concluir um trabalho para uma organização criminosa, entra em uma missão eletrizante para caçar e matar as pessoas que o contrataram antes que eles, ou o agente do FBI Vincent Serra (Guy Pearce), o encontrem primeiro. Em meio a tudo isso, a memória de Alex começa a vacilar e ele é forçado a questionar todas as suas ações, e, acima de tudo, em quem ele confia.Elenco ainda conta Taj Atwal, Monica Bellucci, Harold Torres, entre outros. Direção de Martin Campbell. Distribuição da Diamond Films do Brasil. Estreia nos cinemas brasileiros em 09 de junho de 2022. Para o trailer, clique aqui.


Assassino Sem Rastro (Memory)


O longa é um remake de uma produção Belga de 2003, com nome original  Memory. No Brasil, com a adaptação de Assassino Sem Rastro, nunca uma alteração de título foi tão fora da realidade... O personagem do Liam Neeson (Alex Lewis) é um assassino que encontrou seu limite no que ele sempre foi implacável e isso vai desencadear uma sequência de acontecimentos que o obriga a sair em busca de vingança (Nada que não vimos em outros longas do ator)... A diferença que ele inclui alguns elementos como o protagonista com inicio de Alzheimer, isso vai ditar alguns pontos cruciais da história, fora tocar em assuntos pesados que mesmo jogado de qualquer jeito, tem seu mérito de dar um teor mais reflexivo e chocante à trama. Outro ponto é o agente do FBI Serra (Guy Pearce), basicamente ele aparece mais que até o Neeson, pois é o policial que está perdido no meio de toda essa confusão, então Lewis vai deixando rastros e pistas de como resolver toda a conspiração... Lembra que falei do nome abrasileirado do filme? Faz sentido nenhum, porque o que mais ele deixa são rastros locais de seus assassinatos, até porque está doente e em muitas cenas ferido.


A narrativa segue em uma matança sem fim, com Neeson mesmo sendo um veterano... consegue atuar bem como assassino frio e calculista, e vai nisso até se resolver do principal alvo do protagonista, mas depois estica a história para que Pearce possa ter mais destaque e isso vai ficando cansativo e mesmo resolvendo até de forma interessante... joga coisas demais durante a trama e acaba tirando o peso de muitas situações que poderiam sair do thriller de ação que sempre vemos com Liam Neeson. A parte técnica não é muito exigida de uma produção assim, fora tiros e algumas explosões, nada demais. A direção não soube lidar direito com o remake que tinha em mãos. Sobre o elenco... Liam Neeson está bem velho, mas ainda dá conta do recado, nesse longa até tenta fugir um pouco do que ele sempre faz, apesar de que no conceito... é a mesma coisa. Guy Pearce pintou com um grande potencial de ator, mas com o decorrer do tempo foi decaindo e pegando papéis irregulares, só que ele também não ajuda, atua sonolento em muitas partes. O restante do elenco está ali para o estereótipo de tudo, fora que aquele mesmo problema de sempre dos filmes do Neeson... consegue algum conhecido para ajudar ele a segurar a história e monta um casting restante com atores fracos. Assassino Sem Rastro tem boas intenções, mas para um remake podia ser mais claro em sua proposta e desenvolver melhor os dramas apresentados, insere um monte de informações e se enrola... A contraponto disto, tem muita ação e um Neeson que não perdeu a forma para atuar matando geral.

Imagens fornecidas pelas assessorias ou retiradas da internet para divulgação/Biografias usadas são da IMDB.
  ____________________________________________________________________
 Dúvidas, sugestões, parcerias e indicações: contato.parsageeks@gmail.com

Comentários via Facebook

0 Comments:

Postar um comentário

G13 Advertising

Publicidade

ParsaGeeks

© ParsaGeeks - Desbravando Filmes e Séries – Nossos Brindes de Cinema (NBC) Grupo ParsaGeeks