Destaques

quinta-feira, 30 de setembro de 2021

Crítica Cinema | Ainbo – A Guerreira da Amazônia

(Hakuna Matata... ops)


Ainbo é a história de uma jovem garota que nasceu e cresceu nas profundezas selva da Amazônia na aldeia de Candamo. Um dia ela descobre que sua terra natal está sendo ameaçada e percebe que há outros humanos além de seu povo no mundo. Usando a ajuda de seus guias espirituais, o tatu magricelo “Dillo” e a anta corpulenta “Vaca”, ela embarca em uma jornada para buscar a ajuda do mais poderoso Espírito Materno da Amazônia, a tartaruga “Motelo Mama”. Enquanto ela luta para salvar seu paraíso contra a ganância e exploração ilegal da mineração de ouro, ela também briga para reverter a destruição e o mal iminente do “Yacaruna”, o demônio mais sombrio que vive na Amazônia. Guiada pelo espírito de sua mãe, Ainbo está determinada a salvar sua terra e seu povo antes que seja tarde demais. Elenco de dubladores originais conta com Lola Raie, Naomi Serrano, Dino Andrade, Joe Hernandez, entre outros. Direção de Richard Claus e Jose Zelada. Distribuição nacional da Paris Filmes. Estreia nos cinemas brasileiros, em 30 de setembro de 2021. Para o trailer, clique aqui.

Ainbo: A Guerreira da Amazônia (AINBO: Spirit of the Amazon)


Esse longa animado é uma produção peruana, derivada de tradições de algumas tribos de lá, isso é apenas a única coisa original na história. Antes de ser um chato... Eu sei que é um filme para um publico bem infantil, oito anos para baixo, então não se leva em conta muito a estrutura narrativa e outras cobranças que produções como da Pixar, Disney, Dreamworks, Illumination, Animações japonesas, entre outros são feitas... Pois o intuito aqui é algo muito simples, colorido, e com personagens que atraia a atenção da criançada e deixe os pais bocejando até que a história acabe. Dito isso, e mesmo assim... algumas coisas precisão ser ponderadas, não tem como... Pense em uma ambientação a lá Moana - Um Mar de Aventuras, e ainda com elementos muito parecidos com esse sucesso da Disney. O conceito de não ter o "príncipe" e uma amizade acima de tudo, vem lá de Frozen. E para completar, tem um Timão e Pumba representados por um tatu e uma anta (Só faltaram cantar Hakuna Matata). Como visto... uma preguiça de roteiro. Traminha é básica, a jornada da heroína, bichinhos engraçadinhos (Tentam ser pelo menos) e algumas situações de aventura para cativar um público de faixa etária bem baixa.


Como tudo que se passa durante a jornada da Ainbo já vimos em outras animações, pouco se acrescenta, até chegarmos a um final meio atrapalhado, mas com atmosfera cativante para termos um fim de história para cima. Os traços animados até que não são ruins, principalmente nos personagens principais, tem uma caprichada ali, coisa que não tem nos secundários. Por usar como tema a floresta amazônica, até que tem cores vibrantes e algumas cenas são bonitas. A dublagem brasileira está muito boa, consegue ali dá um ritmo minimo na história. Ainbo - A Guerreira da Amazônia é um catado de grandes filmes Disney, pouca originalidade, mas tenta compensar com muitas cores e dinamismo em algumas situações que a garota passa. Muito voltado ao público bem infantil, típico lazer dos pais que levam os pequenos para ter ali uma hora e meia de paz, enquanto tenta cochilar um pouco, ou pensar como entretê-los depois que o filme acabar.

Imagens fornecidas pelas assessorias ou retiradas da internet para divulgação/Biografias usadas são da IMDB
  ____________________________________________________________________
 Dúvidas, sugestões, parcerias e indicações: contato.parsageeks@gmail.com

Comentários via Facebook

0 Comments:

Postar um comentário

Publicidade

ParsaGeeks

© ParsaGeeks - Desbravando Filmes e Séries – Nossos Brindes de Cinema (NBC) Grupo ParsaGeeks