Destaques

sexta-feira, 13 de agosto de 2021

Crítica Cinema | O Homem nas Trevas 2

(Redenção com muita violência e sangue)


A sequência se passa anos após a invasão inicial e mortal de sua casa; quando Norman Nordstrom (Stephen Lang) vive em um refúgio de tranquilidade até que os pecados do seu passado cobrem seu preço. Elenco ainda conta com Madelyn Grace, Brendan Sexton Terceiro, Stephanie Arcila, Adam Young, entre outros. Com direção de Rodo Sayagues, Distribuição da Sony Pictures do Brasil. Estreia nos cinemas brasileiros em 12 de agosto de 2021. Para o trailer, clique aqui.

O Homem nas Trevas 2 (Don't Breathe 2)


O primeiro filme de 2016 veio como quem não quer nada e trouxe um terror de essência, misturado com uma pegada psicológica estilo horror, nos apresentando um implacável e perturbado Norman Nordstrom. Isso fez com que a Sony apostasse em uma sequência, já que O Homem nas Trevas trouxe números positivos, principalmente da crítica especializada, e do público. A missão agora é mais complicada, reabrir a história em algum ponto não muito bem explicado e trazer uma nova abordagem do Norman, entregando uma pessoa que tenta uma paz de espírito de uma forma bem rústica, inclusive com uma filha, do qual é baseado toda a trama, ao mesmo tempo, mostrar o quanto continua sanguinário e agressivo. De um certo ponto o longa entrega muitos desses elementos, jogando mais sangue e mortes gores de uma forma bem mais violenta, até porque, ao contrário do anterior, as pessoas que ele enfrenta agora são bem diferentes, experientes e ruins do que os jovens que sofreram em suas mãos na história anterior.


Partindo disso, a narrativa trabalha no quanto a garota (Phoenix) se enquadra tendo como pai alguém que ela não imagina do que já foi capaz de fazer. Durante todo o tempo a trama entrega vários subterfúgios para tentar iludir quem assiste e criar expectativas ou julgamentos de qual lado a menina deve ficar. As coisas vão se desenrolando de uma forma brutal, sangrenta e tensa, já que da primeira à última morte... Nenhuma é simples, sendo o jeito do roteiro dizer que O Homem nas Trevas deu um up no quesito assassinatos. Conforme tudo vai se desenvolvendo, você já percebe como vai terminar... Restando saber se a forma frenética do terror com ação conseguirá prender sua atenção até sua conclusão... E consegue de certa forma, apesar de muitas licenças poéticas, pois os principais acontecimentos se desenrolam em três lugares, aonde as barbaridades vão rolando solta e nada externo interfere... Como se existissem apenas aquelas pessoas nesse mundo da franquia. O elipse come solto também (Personagem chegando a outros lugares em tempo recorde) e por fim, tentar humanizar o Norman, envolvendo seu apego também a animais, onde já vimos isso com um outro personagem de ação recentemente consolidado nos cinemas de ação. Tudo isso parece empobrecer o filme, mas não, só tira de uma excelência do terror psicológico anterior, para algo mais dinâmico e violento, com isso, um entretenimento que consegue entregar o que se propõe a fazer.


Um filme desse trabalha com poucos efeitos, restando à maquiagem fazer com que a violência  e mortes sejam terríveis e visualmente chocantes, para quem gosta de cabeças sendo marteladas, arrancadas, entre outras coisas gore... vai ficar satisfeito. Uma coisa que merece mérito são os "vilões" que foram criados de forma tão ameaçadora e odiosa, que você acaba esquecendo que o protagonista fez no longa anterior, com isso torcendo para ele, ainda mais nessa dobradinha com a garota, lembrando o filme Logan, do Wolveirine com a X-23. A trilha é boa, ela sabe elevar e cair nos momentos certos, O diretor Sayagues vai indo com sua narrativa, tendo uma boa edição, sabendo trabalhar até certo ponto esse drama familiar com a Phoenix, sendo mais acelerado para o final, pois não daria para ficar esticando tantas mortes violentas, uma hora enjoa. Uma coisa que ele insiste é mostrar algum objeto ou elemento, dando ênfase, ai você já percebe que aquilo vai ser usado em seguida, quando você percebe, vai ficando dúbio, pode fazer você pensar onde vai ser usado, ou subterfúgio barato, depende de como você interpreta. Sobre o elenco... Stephen Lang muito bem, ao contrário do primeiro, seu personagem tem muitas dificuldades, sofre demais, já que os inimigos são treinados e com péssima índole, mas que parece demais Hugh Jackman em Logan, ah parece. Madelyn Grace consegue ir bem, a menina que dita tudo que acontece e precisa muito que ela entregue, para a coisa funcionar. Brendan Sexton, assim como os outros bandidos, consegue passar bem o quanto perigosos são e entregam o contraponto necessário para redenção ou não... do Norman. O Homem nas Trevas 2 vai freneticamente entregando tensão e sangue, com algumas reviravoltas, às vezes se atropelando, mas consegue prender atenção boa parte do tempo e dá agonia em algumas cenas, ainda mais pelo mérito desse embate entre o protagonista e seus rivais, apesar de preferir o primeiro, esse é bom.

Imagens fornecidas pelas assessorias ou retiradas da internet para divulgação/Biografias usadas são da IMDB
  ____________________________________________________________________
 Dúvidas, sugestões, parcerias e indicações: contato.parsageeks@gmail.com

Comentários via Facebook

0 Comments:

Postar um comentário

Publicidade

ParsaGeeks

© ParsaGeeks - Desbravando Filmes e Séries – Nossos Brindes de Cinema (NBC) Grupo ParsaGeeks