Destaques

domingo, 7 de março de 2021

Crítica Cinema | Invasão Zumbi 2: Península

(Um Mad Max Zumbi)


Uma infecção generalizada de zumbis deixa um cenário apocalíptico ao atacar um trem-bala que se dirigia para a região de Busan, na Coreia do Sul. Quatro anos depois, um grupo de soldados (Liderados por Jung Seok (Dong-won Gang) decide retornar à cidade com a promessa de encontrar uma quantia milionária escondida no local. Lá, eles terão que lutar para não serem infectados enquanto se deparam com o inesperado. Elenco ainda conta com Lee Jung-hyun, Re Lee, Hae-hyo Kwon, Min-Jae Kim entre outros. Longa tem a direção de Sang-ho Yeon. Produção Sul-coreana e com distribuição nacional da Paris Filmes. Estreou nos cinemas brasileiros em 26 de novembro de 2020, agora está disponível no serviço de streaming do Telecine. Para o trailer, clique aqui.

Invasão Zumbi 2: Península (Train to Busan Presents: Peninsula)


Em 2015, muito antes do fenômeno 'Parasita', a indústria cinematográfica da Coreia do Sul nos mostrou uma outra produção que surpreendeu em qualidade, um Thriller que misturou terror e ação, o Invasão Zumbi. Fórmula simples, um trem onde as pessoas vão virando zumbi e um seleto grupo de "sortudos" precisam sobreviver a esse ataque, um survivor, nada mais que isso, mas dentro de uma narrativa simples que prende a atenção e tira o fôlego. Agora em Península, por se passar quatro anos após a epidemia que devastou o local, a ideia de uma corrida frenética para sobreviver foi deixado de lado, agora temos as pessoas se comportando diferente do que eram em meio a um caos já estabelecido à anos, nada muito diferente dos dias atuais, no qual, temos uma pandemia que precisamos conviver, enquanto não se tem uma solução definitiva (Vacina à todos ou um remédio 100% eficaz), claro que dentro de suas proporções. Nessa sequencia do sucesso sul-coreano, além de uma busca por sobreviver... o pior lado das pessoas são colocadas em xeque dentro dos acontecimentos em Busan, será que estamos tão longe do que acontece hoje em dia? espero que não, mas a premissa é a mesma, muito por causa dos nossos políticos... Deixando isso de lado, vamos ao enredo do filme que deixou sua narrativa simples... Para algo meio enrolado, incrementando elementos que podem decepcionar, dependendo da expectativa, muito devido ao longa anterior ser tão eficaz em seus objetivos.


O inicio é o mesmo da história anterior, mas se passando em outro local, assim como lá, não temos muito sobre a origem do vírus, novamente isso não é importante. Esse começo serve apenas para nos apresentar o protagonista e suas motivações, ou tentativas delas... Após isso, temos a passagem de tempo, a cidade de Busan já um inferno e quem ficou morando na cidade se comportando pior que os próprios zumbis, nada que não vimos antes em séries do tipo, como The Walking Dead e tal. Resolver isso parece simple, mas a trama se exige demais, a ideia de levar um grupo de volta a esse lugar, tendo um personagem principal que não se segura bem nos acontecimentos, já que mesmo com um inicio "tocante", temos as coisas se encaixando de qualquer jeito, nada parece empolgar muito, Basicamente, grupo vai até esse lugar perigoso em busca de algo que podem custar suas vidas... acrescente pessoas locais ruins e algumas outras que não são más, alguns confrontos, muitas mortes e chegando até um final mediano, tendo isso em seus três atos bem mornos, Se perdeu a essência do primeiro Invasão Zumbi, aqui se aposta muito na ação desenfreada, corridas de carros, gritaria, músicas ao fundo para aumentar a adrenalina, moldado a tiros e zumbis aos montes, esse último, apenas como escape de soluções para ajudar os mocinhos. Tudo nos leva a lembrar, dentro de suas proporções, ao Mad Max, principalmente o último, Estrada da Fúria. Ao fim, você sente que viu algo que passou seu tempo de forma tranquila, mas longe do impacto que a história anterior causou.


A ambientação, a lá Resident Evil, até que convence, uma fotografia obscura e com toques de suspense, mas no geral, principalmente nas cenas de ação, tudo muito escuro e pouca mobilidade. A caracterização dos zumbis é boa e algumas locações, como a arena de luta zumbi, são satisfatória. A parte sonora é muito animada para um apocalipse zumbi, nada muito gritante, para não ser tão cri cri. O roteiro é básico, mas ao optar em explorar os humanos no meio do caos, chega certo ponto, corre demais com a história e a direção não consegue dar a calma do inicio da narrativa. Sobre o elenco, apenas o protagonista Dong-wo Gang tem algum desenvolvimento em seu personagem, mas depois são inseridos tantos outros (mal explorados) que ele vai sumindo também, apenas sendo complemento da ação que fica desenfreada no final. Invazão Zumbi 2: Península nem de longe lembra o anterior, apostou em algo mais lado dos humanos, mas insere tantas informações que deixa tudo mal encaixado, ao contraponto, entrega uma ação desenfreada que em muitos momentos faz com que você preste atenção nas cenas e te distraia por alguns minutos. Em épocas de passar o tempo conta, para assistir em streaming, até que vale pela curiosidade.

Imagens fornecidas pelas assessorias ou retiradas da internet para divulgação/Biografias usadas são da IMDB
  ____________________________________________________________________
 Dúvidas, sugestões, parcerias e indicações: contato.parsageeks@gmail.com

Comentários via Facebook

0 Comments:

Postar um comentário

Publicidade

ParsaGeeks

© ParsaGeeks - Desbravando Filmes e Séries – Nossos Brindes de Cinema (NBC) Grupo ParsaGeeks