Destaques

Newsletter

terça-feira, 21 de janeiro de 2020

Crítica Cinema | 1917

(Uma jornada técnica
By Alan David


Sinopse: Durante a Primeira Guerra Mundial, dois jovens soldados britânicos, os cabos Schofield (George MacKay) e Blake (Dean-Charles Chapman) são encarregados de levar uma mensagem a seus colegas de batalhão que estão em um outro local bem distante. Esse ato poderá salvar a vida de 1.600 homens, incluindo o irmão de Blake. Para isso, os dois terão que atravessar por território inimigo até chegar a eles, tornando a missão quase suicida. O elenco ainda conta com participações de Mark Strong, Andrew Scott, Benedict Cumberbatch, Colin Firth, Richard Madden, entre outros.  Direção e roteiro de Sam Mendes. Distribuição nacional da Universal Pictures. Estreia 23 de janeiro de 2020. Para assistir ao trailer, clique aqui.

1917


A primeira vista parece ser mais um longa-metragem sobre guerra mundial. Dentro de um panorama desses, o diretor Sam Mendes (007 - Operação Skyfall e Beleza Americana, dois grandes filmes, sendo o último vencedor de cinco estatuetas do Oscar em 2000) traz uma produção imersiva, com enormes planos-sequência (Cenas de grande duração sem cortes, onde a câmera segue em um plano de ação direto e totalmente estruturado, seja ela fixa ou em movimento) do qual a tensão e locomoção dos atores, principalmente dos protagonistas, trazem uma sensação de estar junto com aqueles soldados. Nesse jogo de câmeras sem edição, vemos a forma do qual cada situação vai se desenrolando na trama, inclusive mostrando as dificuldades dos personagens, pois temos momentos que precisa de uma rápida preparação de efeitos práticos, além do esforço físico dos atores para entregar uma veracidade nos acontecimentos sem nenhum corte. Com essa proposta ousada de algo tão técnico, Sam Mendes tenta ao máximo dar uma profundidade cinematográfica para que de certo modo tenhamos a experiência de estar dentro daquela ação, lembrando muito um game de primeira pessoa em vários momentos. Tudo isso impressiona, só resta saber se o público mais leigo no assunto vai conseguir discernir a proposta do longa em entender um roteiro aparentemente simples, mas dentro de uma técnica diferente que leva o espectador para dentro da jornada do Schofield e Blake.

 
Como trama em si, ela é bem normal. Dois soldados que precisam a todo custo levar uma mensagem a outro pelotão que está para cair em uma emboscada, não sai muito disso. Durante a narrativa usam-se muitas técnicas para que você se impressione e fique tenso dentro da jornada dos soldados. O roteiro ainda consegue uma ou outra vez ter algum desenvolvimento, principalmente do Schofield (George MacKay) e pequenos plot, mas nada muito extensivo. Claro que dentro dessa proposta oferecida de grandes planos-sequência a história fica podada naquela corrida contra o tempo dos protagonistas. Sendo assim, não abre o leque para outras situações ou evoluções seja de outros núcleos ou até acontecimentos paralelos que poderiam contribuir naquela trama. É um filme totalmente técnico com uma construção diretiva linear que tenta ao máximo oferecer uma experiência cinematografia diferente e de uma ação bem significativa, finalizando tudo de forma mais esperada possível, mas onde o que conta mesmo é a jornada visualmente mostrada até a sua conclusão.
 

Ambientação de guerra totalmente impressionante... seja na fotografia; direção; efeitos práticos ou especiais. Se puder assistir em uma tela de melhor som e maior imagem possível assista, pois a forma que você é convidado a entrar na história, somado as explosões e toda a parte sonora do filme são excepcionais. Sam Mendes consegue conduzir muito bem sua obra, ele executa bem suas ideias com o intuito em deixar claro a sua proposta técnica para o longa. Sobre o elenco... George MacKay e Dean-Charles Chapman são os condutores dessa jornada, todos os outros nomes do longa tem seu momento importante para a trama andar, mas são de breves aparições, por isso os dois protagonistas são os responsáveis por toda narrativa e fazer com que as longas cenas sem cortes e com ação funcione, nessa parte eles conseguem... só atuando mesmo que ambos não tem a mesma qualidade dos seus colegas que fazem participações especiais nesse filme. 1917 conta uma história simples de um jeito bem atrativo usando técnicas imersivas com alta qualidade e que faz questão de mostrar isso a cada desafio dos seus protagonistas para seguir em frente e cumprir essa missão nada fácil de executar, ficando algo bem interessante e diferente de assistir.

Obs.: Biografias de atores e filmes IMDB. As imagens foram disponibilizadas pela assessoria da distribuidora do filme.
  ____________________________________________________________________
 Dúvidas, sugestões, parcerias e indicações: contato.parsageeks@gmail.com

Comentários via Facebook

0 Comments:

Postar um comentário

Publicidade

ParsaGeeks

Instagram

© ParsaGeeks - Desbravando Filmes e Séries – Nossos Brindes de Cinema (NBC) Grupo ParsaGeeks