Destaques

Newsletter

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Crítica Cinema: Cinderela Pop

(Bem produzido para seu público alvo)


Sinopse: Baseado no livro homônimo de Paula Pimenta. Aqui temos a história de Cintia Dorella (Maisa Silva, Tudo Por Um Popstar) uma jovem que depois de vê a separação dos pais, perdeu as esperanças no amor e decidiu investir na profissão de DJ, coisa que seu pai (Marcelo Valle) não quer de jeito nenhum. Ela acaba conhecendo o cantor teen Fredy Prince (Filipe Bragança, Eu Fico Loko)  que se apaixona pela menina, mas esse amor será difícil de acontecer por causa da madrasta de Cintia (Fernanda Paes Leme) que vai bolar vários planos que vão atrasar a vida da 'DJ Cinderela' seja profissional, acadêmico ou amoroso. Elenco ainda conta com Mirian Freeland, Giovanna Grigio, Sérgio Malheiros, entre outros. Direção de Bruno Garotti (Tudo Por Um Popstar) e com distribuição nacional da Galeria Distribuidora.

Cinderela Pop


Esse é o primeiro filme baseado nos livros da escritora Paula Pimenta, na coletiva de imprensa que participei, já foi confirmada que a ideia será uma adaptação literária dela por ano nas telonas. Na primeira experiência até que não decepcionou, por ser o mesmo diretor de Tudo Por Um Popstar e Eu Fico Loko, já se imaginava algo com cenas bobas e forçadas, além de ênfase em coisas que são desinteressantes. Em Cinderela Pop, mesmo sendo volta ao público mais pré-adolescente, um nicho mais fechado, o roteiro consegue fluir bem a história que está contando, mesmo sendo infantil, consegue transparecer uma verdade maior que nos filmes mencionados acima.


A trama pega como base o mais do que conhecido conto de fada Cinderela e adapta para algo nos dias atuais, acrescentando os dilemas adolescentes atuais como namorar, relação com os pais, uso de celular, entre outros gostos e lazeres. A narrativa altera vários elementos da fábula original para não deixar claro como terminará, mas elementos como sapatinho e a madrasta má estão inclusos, alias a madrasta de Fernanda Paes Leme é bem raiz mesmo, os planos dela chegam ser cômicos de tão malvados, fora que são até interessantes de entender as questões pessoais tanto da vilã como da protagonista. Por fim, consegue passar pelos seus atos de forma tranquila, poucas cenas exageradamente bobinhas, mas deixando claro que é bem voltado a certo um público mais novo.


Está muito bem produzido, não se arrisca a fazer cenas exageradas e deixar uma ambientação que não soe real. A forma como é gravado as cenas são bem instrutivas e colaboram para um entendimento que se não precisa de grande atenção, pelo menos não deixa você revoltado como foi em várias cenas de Tudo Por Um Popstar. Sobre o elenco, a Maisa precisa melhorar seu modo de atuar, ele muda o jeito de falar e parece sempre está com jeito debochado não importa o personagem que ela interpreta, além disso, precisa entrar mais no em torno das cenas, pois fica muito contida em tiques próprios. Fernanda Paes Leme no que foi encarregada de fazer, entrega bem, madrasta quase cartoonesca de tantas maldades bobinhas, mas prejudicais a protagonista. O restante do elenco não compromete e nem atrapalha, porque tanto Maisa como Paes Leme dominam o filme todo. Cinderela Pop tem uma história bem ajustada aos dias atuais e para seu público alvo, nisso consegue entregar bem. Por não arriscar com cenas forçadas e de grandes reflexões, consegue de forma tranquila, contar sua história. Ficou bom mesmo.
 
  ____________________________________________________________________

 Dúvidas, sugestões, parcerias e indicações: blogparsageeks@gmail.com

Comentários via Facebook

0 Comments:

Postar um comentário

Publicidade

ParsaGeeks

Instagram

© ParsaGeeks - Desbravando Filmes e Séries – Nossos Brindes de Cinema (NBC) Grupo ParsaGeeks