Destaques

Newsletter

quarta-feira, 13 de novembro de 2019

Crítica Cinema | Ford vs. Ferrari

(Interesses que ultrapassam o esporte)


Sinopse: A incrível história real do visionário designer automotivo americano Carroll Shelby (Matt Damon) e do destemido piloto britânico Ken Miles (Christian Bale). Juntos, eles lutaram contra o domínio corporativo, as leis da física e seus próprios demônios pessoais para construir um carro de corrida revolucionário para a Ford Motor Company, assumir o controle das pistas e derrotar os carros dominantes de Enzo Ferrari, nas 24 Horas de Le Mans, na França em 1966. Elenco ainda conta com Jon Bernthal, Caitriona Balfe, Tracy Letts, entre outros.Direção de James Mangold (Logan). Distribuição nacional da Fox Film do Brasil. Estreia 14 de novembro de 2019. Para o trailer, clique aqui.

Ford Vs Ferrari


O mundo do automobilismo é uma área muito competitiva e com diferenças patrimoniais que podem ser vistos nas corridas de 'Fórmula 1' por exemplo, do qual, os melhores equipamentos das montadoras mais ricas conseguem vitórias e títulos, ás vezes sem um grande piloto. Essa área, principalmente nas pistas já deram muitas alegrias e tristezas a quem acompanha, vide o Brasil que perdeu seu maior ídolo da categoria, o Airton Senna (1994 já acordava cedo aos domingos para assistir as provas, eu lembro muito bem dá cena, de inicio parecia uma batida forte... mas normal, tanto que a corrida seguiu até o fim, apenas nas sequências de notícias se percebeu a gravidade que culminou na notícia da sua morte, foi bem chocante). Vide isso e trazendo para Ford vs Ferrari, todos os elementos estão dentro desta história real, trazendo sentimentos de como funciona esse mundo e o quanto move em dinheiro, egos e reflete da evolução dos carros de rua normais. Essas sensações são bem dialogadas no roteiro do qual vamos adentrar agora...

 
Os contrapontos em desenvolver as personalidades de Shelby (Damon) e Miles (Bale) ditam o ritmo de inicio, tirando que são baseados em pessoas reais, a potencialização de colocar um como o sonhador estrategista e o outro como o feroz talentoso são importantes para situar cada um para que possamos ter a ideia bem clara de como funcionaram quando chegar na partes das corridas mesmo; isso acaba deixando um ritmo cadenciado e preparatório que pode cansar um pouco. Após isso, a narrativa vai unificando o caminho de ambos, entrando um novo elemento que era a rivalidade de Ford contra Ferrari, mas que na verdade o tema abordado é mais as ingerências internas da própria Ford, que pode ser refletida para qualquer empresa, colocar seus interesses acima dos funcionários, no qual se quer a vitória da marca e não do ser humano... ainda mais quando movimenta milhões de dólares, fora os egos a serem saciados. A trama segue com provas menores, até chegarmos a grande corrida, que pela duração do longa de 2h33min, bem que poderia ter sido mais esticado em detrimento a diminuição do primeiro ato... Tudo fechando com o resultado que todos já imaginam qual será... Nesse meio tempo narrativo o que fica são os problemas internos de ingerências e ganância contra o talento de Miles (também com dramas familiares) e a garra de Shelby, após isso, para a conclusão do filme, tudo fica “corrido”, inclusive na resolução de um dos dois personagens... se até hoje você não conhece a história real... Não pesquise para não estragar o final. Dito isso, como é muito focado nos bastidores e nos dois protagonistas, o visual e o estilo de cada um fica difícil dizer qual se sobressai, mas apesar do personagem de Bale ser o mão na massa e o mais agressivo, gostei mais do Damon, pois a forma que ele vai conduzindo as decisões dos chefões da montadora são um jogo de cintura mais chamativo, mas ambos interagem bem e com um toque de humor no tempo certo. Sobre os diálogos que são ricos em muitas partes, o fato de usarem muitos termos automobilísticos pode deixar quem não faz ideia de como funciona um carro ou provas do gênero boiando em algumas decisões e discussões... não atrapalha o contexto, mas não te deixa com a full experience de tudo que acontece em cena. Por gostar da área, consegui ficar mais envolvido, apesar de que o roteiro consegue te prender mesmo para os leigos nos momentos importantes, principalmente pela competitividade interna e externa das montadoras.


Por ser um filme de época... A ambientação e os cuidados em recriar as ruas, pistas, vestimentas e carros são boas, mas em alguns momentos é tão limpo as cenas e fotografia, que você acha que está se passando em dias atuais, nisso não convence 100%. Na recriação das corridas e nos efeitos das adaptações das provas funcionam, só faltou um pouco mais de mostrar as pistas e os carros, fica muito nas expressões do Bale dentro do veículo. A parte de som é obviamente importante quando se fala de uma produção sobre carros, isso é muito boa, em uma sala XD a proporção sonora fica mais estrondosa. Na edição, os dois primeiros atos acabam se misturando um pouco, isso deixa uma repetição em situações que já estava claro como prosseguiriam, essas dualidades poderiam ter sido cortadas e transferidas para um tempo maior no final, do qual tem pontos que pareciam que estavam faltando algo, mesmo não fazendo falta para entender o contexto geral. O diretor James Mangold soube conduzir bem uma história longa e não tão linear como o filme 'Logan' do qual ele dirigiu e foi sucesso com a crítica e o público. Sobre o elenco... Matt Damon consegue com seu Shelby manter o ritmo narrativo, pois ele cuida do envolto para que o personagem do Christian Bale se destacar, esse por sinal está bem, novamente ele muda seu corpo para um personagem e tem um jogo de caras e bocas que são importantes para entender o que é Ken Miles nisso tudo. Do restante do elenco, sinceramente ninguém chama atenção, pois servem para pequenos draminhas familiares e outros mais como garotos de recados bons ou ruins para os protagonistas, talvez Josh Lucas se sobressaia disso, já que você vai criando um ranço crescente do seu personagem, Leo Beebe. Ford vs Ferrari nada mais é que um fato verídico que conta mais que uma corrida, e sim, os bastidores de quando a busca pela excelência ultrapassa o que parecia ser apenas uma rixa de potências multinacionais. Isso é bem retratado nesse filme e entrega um bom resultado cinematográfico, só que a forma contada e uma duração longa... pode deixar cansativo para o público geral que não é tão familiarizado com o automobilismo, mas é uma grande história.

  ____________________________________________________________________
 Dúvidas, sugestões, parcerias e indicações: contato.parsageeks@gmail.com

Comentários via Facebook

0 Comments:

Postar um comentário

Publicidade

ParsaGeeks

Instagram

© ParsaGeeks - Desbravando Filmes e Séries – Nossos Brindes de Cinema (NBC) Grupo ParsaGeeks