Destaques

Newsletter

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Matéria Especial | Brasil Game Show 2019 - Área Indie

(Evento que tradicionalmente separa um espaço da sua feira para os produtores independente de games)


Chegou ao fim ontem mais uma Brasil Game Show, em sua versão 2019. A maior feira de games da América Latina mostrou sua força e com estantes carregados de novidades. O evento cresceu e expandiu, atraindo bem mais empresas que nos anteriores e todas que vieram entregaram grandes atrações. No caso dos jogos Indie, o espaço separado nos mostrou que grandes jogos de uma qualidade impressionante em alguns deles estão vindo para PC e os tradicionais Consoles da atual geração de games de forma independente. O ParsaGeeks que mais uma vez cobriu o evento credenciado, fez uma lista dos que mais chamaram atenção e todas entrevistando seus criadores para entendermos melhor as concepções dos jogos.


Rescue the Infection: A história da personagem chamada Ana, que está em um mundo pós tragédia biológica que infectou os humanos e são esses infectados que são as ameaças da trama. O game foi inspirado no filme "Eu Sou a Lenda". Todo o gameplay é linear. Ainda não tem previsão de lançamento e os produtores (Yang Studio) tem intenção de lançar um Kickstarter para ajudar nessa finalização. 

Pelo que joguei, precisa melhorar muito a renderização e elaborar melhor como essa história será desenvolvida, não é uma tarefa fácil para um jogo desse jeito.


The Light of the Darkness: A trama é de uma briga de raças, do qual nasce o protagonista que é um híbrido e por isso tem uma enorme força, mas ele perde a memória e dentro da trama vai a recuperando aos poucos. Segundo a equipe de produção (Quarto Mundo) foi o primeiro projeto nacional do gênero no Kickstarter; já que entre ideia, concepção, criação e desenvolvimento, já se vão dezoito anos. Foram arrecadados 22 mil dólares, previsão de estreia em 2020 com novecentos e quarenta fps. O projeto inicial usava engine própria, mas não tendo os requisitos de lançar um jogo nos consoles atuais, a migração para tecnologia UNREAL. Os lançamentos serão para PC, PS4 e XBOXONE. A inspiração foi Castlevania.

Os gráficos chamam muita atenção na Engine Nova, mas era apenas um protótipo, não deu para testar muita coisa, mas tem qualidade, já vendo a versão antiga que está bem adiantada, realmente lembra Castlevânia.


The Path of Calydra: A história do Mateus, um garoto que sofre bullying, mas ao encontrar uma mochila possuída por uma entidade misteriosa. Isso o levou a outra dimensão. Agora o menino precisa voltar para a sua, enfrentando desafios e usando outras mochilas com habilidades para cumprir os desafios. Usando a UNREAL Engine, os gráficos e o modo de jogar lembram muito The Last Guardian. O game será legendado e dublado (Aliás, está sendo feita de forma profissional). Previsão de lançamento em PC/PS4/XBOXONE em julho de 2020, ideia de gameplay de 22 horas.

Gostei dos gráficos, precisava entender mais o sistema de mochilas, mas se for bem finalizado, pode dar uma boa imersão. O pouco que ouvi da dublagem, está muito boa, nem parece de jogo independente.


Pacer: Jogo estilo F-Zero que foi bem chamativo na feira, disparado o que tinha mais espaço na área indie, no qual o jogo já está praticamente pronto. Projeto que teve inicio em 2014, segundo a entrevista com a equipe, foram arrecadados mais de 80 mil libras no kickstarter. Design todo futurista, a ideia é 10 pessoas jogando on-line. Previsão de estrear já em março/abril de 2020 para PC/PS4/XBOXONE

Realmente o jogo está quase pronto, o esquema de nave estava meio confuso, com habilidades diferentes, mas todas parecidas. Claro que é apenas uma demo, mas ao controlar a nave, não senti muita interação com a pista que desse um pouco mais de firmeza na condução, mas tem um tempo para melhorar isso, porque graficamente no quesito pistas, está muito bom.


FIFI: Do estúdio Dark Phoenix, a equipe se especializou em criação de jogos educacionais e de iniciativa social. Exemplo disso é esse jogo que foi feito para ajudar crianças com autismo. Para isso, eles estão recebendo informações da Casa de Davi, especializada no assunto. A ideia do seu criador ao perceber no filho autista de uma amiga, que a criança ao jogar um game fica mais calma, daí veio a concepção. Uma das atividades é uma criança autista que tem apoio da cachorra Fifi, além de quebra-cabeça, atividade que não tem objetivo de passar de fase ou zerar, e sim, melhorar na atenção e estimular o cérebro. Jogo está 40% pronto, será lançado em PC e Mobile.

Por experiência própria de quem já participou de uma equipe para elaboração de jogos para pessoas com Alzheimer, um processo muito complicado e que não pode dar resultados satisfatórios que façam alguém optar em usar os games. Ideal é que elaborem melhor e procure alternativas reais que façam esse tipo de projeto ser de grande ajuda mesmo, não só mais um na rede. O que vi em tela, tem qualidade, mas bugando muito não parece já ter 40%. Outros jogos foram mostrados no estande deles, Conspiracy Day e Learn Playing, ainda bem embrionários.


Eternal Hope: Um garoto sozinho, enfim conhece alguém, mas esse morre, só que ele tem a chance de trazê-la de volta, buscando sua alma em um lugar misterioso. Sabe o jogo "Limbo"? É a mesma coisa, só que colorido, também com um roteiro mais auto-explicativo. Game está 80% pronto.  Usando a Engine Unit, a qualidade visual é muito grande. O gameplay, segundo Double Hit Games é de 3 horas. Está com previsão de lançamento mais modesta, por enquanto; Steam e XBOXONE.

Realmente os gráficos estão lindos, um Limbo colorido de forma bem renderizada. Questionei sobre o lançamento em PS4 e Nintendo Switch, esse último pelos jogos em cores vivas, cairiam bem nesse Eternal Hope; eles tem previsão de correr atrás disso, mas por enquanto o foco é terminar o game e lançá-lo no PC/XBOX.



Cubo Man: Projeto de um ano e meio, Vortex Games é uma equipe familiar, por isso, o término ainda não tem previsão, já que todos tem seus próprios compromissos, eles não dedicam tempo integral em terminar. A ideia é de seis mundos, com quinze fases. Montado em linguagem de programação C-Sharp, os gráficos estão até bonzinhos. A ideia é ir ficando muito dificil a ponto de virar um outro jogo, inclusive com telas menos amenas que nas primeiras. A história de um cubo que vai salvando seus amigos.

Poucas informações foram passadas do jogo, já que tudo perguntado, tinha como resposta que era segredo. Não parece que esse jogo vai sair tão cedo, pois além de não haver uma dedicação maior ao projeto, ao não responder nada do enredo, não parecia ter a trama completa de onde quer chegar.


 ____________________________________________________________________
 Dúvidas, sugestões, parcerias e indicações: blogparsageeks@gmail.com

Comentários via Facebook

0 Comments:

Postar um comentário

Publicidade

ParsaGeeks

Instagram

© ParsaGeeks - Desbravando Filmes e Séries – Nossos Brindes de Cinema (NBC) Grupo ParsaGeeks