Destaques

Newsletter

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Crítica Cinema: Amigos para Sempre

(Recontando a história do sucesso francês de uma outra perspectiva, mas sem perder sua essência)


Sinopse: Phillip Lacasse (Bryan Cranston, Breaking Bad) ficou tetraplégico após um acidente, além de ter perdido a esposa com câncer. Desconsolado da vida e já praticamente desistindo dela... É quando as coisas mudam ao conhecer Dell Scott (Kevin Hart, Jumanji - Bem Vindo à Selva) que está tentando se reajustar a sociedade e a seu filho pós erros cometidos no passado que o levou a prisão. O jeito diferente de Scott e até mesmo sua falta de experiência em ser cuidador faz com que Lacasse simpatize com ele, nascendo uma grande amizade entre os dois que vai mudar a vida de ambos. Elenco ainda conta com Nicole Kidman (Aquaman). Direção de Neil Burger (Divergente) e com Paul Feig (Caça-Fantamas, 2016) no roteiro. Distribuição brasileira pela Califórnia Filmes.

 Cinema 560: Amigos para Sempre (The Upside)


A versão americana do longa-metragem francês Intocáveis (Que por sua vez é baseado em uma história real) é mais uma adaptação de algum sucesso fora dos EUA. Essas novas versões tendem a alterar as coisas para um dinamismo que as produções americanas tem como características. Realmente uma mudança importante em uma obra original de sucesso em sua maioria desperta o ódio de quem gostou do primeiro... Cabe a nova produção entregar algo que no mínimo de uma nova visão a uma história já conhecida. Além disso, temos casos como a versão Argentina que copiou igualzinho a versão francesa, o que também dá uma certa dúvida... Se era para fazer igual, então porque não produz algo novo. Aqui em Amigos para Sempre algumas modificações feitas deram um novo ângulo do qual já iremos conversar abaixo...


Sobre a trama em si... Para começar Lacasse não tem uma filha como no original, Yvone (Nicole Kidman) é mais nova e tem um lance ali platônico com seu chefe. Outra mudança é Dell ter uma família mais concisa, com a ex-esposa, um filho e focado apenas nisso... No original a vida pessoal dele é mais ampla e complicada. Aqui o temos tentando ser um bom pai e trazer uma vida melhor à sua família e reconstruí-la. Essa foi uma forma diferente de narrativa, o que não foi ruim,  pois a história vai caminhando de um jeito crescente, tranquila e bem humorada no tempo certo, não tem grandes pontos de tensão, mas não deixa cansativo ou com pensamentos excessivos no original que não seja as mudanças aplicadas de origem dos personagens.  Ao contraponto de Lacasse que faltou camadas e ao inverter alguns acontecimentos da versão francesa na tentativa de compensar o trabalho em cima de Dell... Isso meio que não funciona bem, porque se a parte mudada antes era no final, algum motivo tinha... Temos aqui contrapontos de condução na trama que ficou mais elaborado apenas com Dell, por isso é praticamente tudo na perspectiva dele essa construção de amizade entre os protagonistas. Mas não fiquem assustados, muitas cenas icônicas de Intocáveis foram mantidas sem perder a essência do original.


Locações bem distribuídas, as adaptações na direção de arte foram sem grandes alardes do qual você não fica comparando ao original. Ao longo da história as trilhas e efeitos sonoros entregam uma sensação eloquente das cenas, combinou bem. A linha narrativa em sua edição não compromete em nada, como praticamente é tudo na visão de Dell Scott não se é exigido muito e as transições são suaves. Nas atuações... Kevin Hart me surpreendeu... Achava que ele comprometeria a história por ter um jeito mais cômico, mas à medida que seu personagem cresce na trama, ele vai junto e entrega muito bem, conseguiu dramatizar e ser engraçado nos momentos certos, talvez por isso as mudanças nas diretrizes da sua jornada foram feitas para que casasse com o jeito dele atuar, isso funcionou. Bryan Cranston apagado, o roteiro não ajudou muito, mas nas vezes exigido ele se prendeu demais a um jeito mais introspectivo que não combinou com a forma que a história foi recontada. Nicole Kidman foi bem nessa Yvone mais jovial e mal humorada. Amigos para Sempre pegou uma obra original de uma qualidade grande e nas modificações trouxe uma atmosfera mais alegre e adaptada para algo diferente... No qual perdeu a intensidade, mas em compensação, apresentou um filme tranquilo e leve de assistir dentro de uma nova linha narrativa sem alterar sua essência que é de amizade entre pessoas em situações físicas e emocionais bem diferentes. Mesmo abaixo de  Intocáveis, essa nova versão ficou boa dentro das mudanças aplicadas.

  ____________________________________________________________________
 Dúvidas, sugestões, parcerias e indicações: blogparsageeks@gmail.com

Comentários via Facebook

0 Comments:

Postar um comentário

Publicidade

ParsaGeeks

Instagram

© ParsaGeeks - Desbravando Filmes e Séries – Nossos Brindes de Cinema (NBC) Grupo ParsaGeeks