Destaques

Newsletter

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Crítica Cinema: Aquaman

(Espetáculo visual dentro de uma história que sabe aonde quer chegar)


Sinopse: Arthur Curry (Jason Momoa, Liga da Justiça) é filho de humano (Temuera Morrison, Lanterna Verde) com a rainha de Atlântida (Nicole Kidman, Moulin Rouge!) que fugiu do seu antigo reino, mas devido a ser caçada pelos Atlantis e para também não por em risco sua nova família... Ela decide voltar para seu antigo reino deixando Arthur ainda bebê e nunca mais foi vista... O tempo passou e Arthur se tornou o Aquaman que chegou a lutar ao lado da Liga da Justiça defendendo a Terra...  Enquanto isso, seu meio irmão Orm (Patrick Wilson, Invocação do Mal) quer se tornar o Mestre dos Oceanos subjugando os outros mares e declarando guerra a superfície. Mera (Amber Heard, A Garota Dinamarquesa) filha de nobres dos mares vai ao encontro de Arthur pedir que ele volte e reclame seu posto de rei Atlantis para impedir seu irmão de causar uma batalha que custará a vida de bilhões de pessoas. Nessa aventura Aquaman e Mera irão enfrenta Orm e seus homens, além de um inimigo que tem sede de vingança contra Arthur, o Arraia Negra (Yahya Abdul-Mateen II). A mais nova produção da DC Comics para os cinemas ainda contra no elenco com Willem Dafoe (Projeto Flórida), Dolph Lundgren (Rocky 4) e grande elenco. Filme dirigido por James Wan (Invocação do Mal). Produção e Distribuição da Warner Bros.

 Cinema 551: Aquaman 


Percebe-se uma grandiosidade nesse longa-metragem, uma produção cara e com efeitos especiais que impressionam na maioria do tempo, além de um show de cores vivas em neon e com personagens marinhos que entregam uma variedade enorme de seres dentro de uma mistura de feições, alguns bem bizarros e com algumas cenas dessas raças que parecem de terror, não menos o diretor é James Wan de Invocação do Mal. Um espetáculo visual que agrada muito, a forma que se entrega as cores vivas e no figurino dos personagens que são excepcionais como do Arraia Negra, do Orm quando está com sua roupa de guerra e principalmente do Aquaman... Personagem que é zoado à anos pelo Cartoon Network por falar com peixes, montado no cavalo marinho e ter a roupa laranja e verde... Tudo isso tem nesse Aquaman de Jason Momoa, mas com uma narrativa e dentro de um contexto visual que fica muito acima da média, transformaram Arthur Curry em um herói imponente, um rei que deveria ser e usando os mesmo elementos que eram motivo de chacota antes, isso é de tirar o chapéu. Passando ainda pelas batalhas que são incríveis e com lutas bem coreografadas, a final então levantou o público do cinema e realmente é de uma qualidade quase impecável, essa parte técnica o maior mérito é conseguir passar que as pessoas respiram na água, pois você percebe movimentações que são bem plausíveis com uma possível realidade e ainda ter batalhas intensas e até gigantescas em uma ambientação colorida que você enxerga tudo, não tem cena escura, você consegue entender tudo que acontece em tela... Mérito da parte técnica sim e também o fato de ser bem dirigido por James Wan. Tem uns defeitinhos que explicarei na parte final da crítica...


Uma história bem estruturada e que sabe muito bem aonde quer chegar e chega. Montar a trajetória do Arthur para que ele vá se envolvendo com a parte Atlantis e manter o herói dentro dele vai sendo construída de forma linear. Por ser um filme de herói solo e que realmente tudo o envolve... Consegue levar a um ápice de transformação do personagem que convence e te vende que ele sim pode ser um rei, mesmo sendo interpretado dentro de um cara mais casca grossa como Jason Momoa. Sobre a construção de personagens, até chegar no momento de transformação do Aquaman... O que mais gostei foi do Arraia Negra, sua origem como dos quadrinhos, suas motivações e o seu visual dentro da cena que vimos no trailer estendido que é seu ápice no filme e o torna um perigo imediato com objetivos bem estruturados no que ele quer, gostei demais do personagem. Temos ainda Orm que está muito bem interpretado por Patrick Wilson, passando ele como uma pessoa arrogante e gananciosa pelo poder, suas palavras estão sempre voltadas a guerra, alguém bem focado em suas convicções destrutivas. Além disso, temos outras boas construções de personagens como Vulko, Atlanna e Tom Curry. Todos com seu peso significativo na história. Já a Mera tem seu valor e muito na trama, apesar que não vi tanta química assim com Momoa, mas também o jeito do ator não é fácil conseguir par romântico para um cara como ele não é mesmo. O roteiro entregas três atos bem distintos, o primeiro é parecido com o terceiro em menor escala e o segundo que é em terra firme vai de uma outra características que seria dá mais sustância para Aquaman e Mera, além da chance do Arraia Negra brilhar com seu visual e proporcionar cenas de ação mais realistas. Fechando sobre a história... A parte do humor achei bem funcional, maioria com o Aquaman e Mera, algumas forçadas e outras naturais, apesar do clima de uma guerra iminente... Se entrega um tom mais leve em cenas de piadinhas do Arthur ou situações como uma do Arraia Negra que de bem humorado tem nada e por isso acontece sem querer, mas tirou risos da plateia.


Tudo parece lindo e perfeito, mas tem defeitos sim... O roteiro é muito previsível, nada me surpreendeu, nem mesmo o segredo revelado lá perto do final, mas como dito, bem estruturado, então apesar de não ter grandes surpresas, consegue contar bem sua narrativa para envolver o público. Parte técnica vamos começar pela edição que está falha, tem alguns cortes bruscos no maior estilo filmes da DC gravados mais do que vão as telonas, com mudança de cenas e acontecimentos que você se pergunta “ué já estão aí...” então na edição peca. Faltou uma trilha sonora legal, não tem, esperava um tema para o Aquaman para ele chamar de seu como tem Batman, Superman e Mulher-Maravilha, mas em efeitos sonoros ou mixagem entrega muito bem. Efeitos especiais são vistosos e grandiosos, só  quando eles pulam na água e nadam raso que não soa muito convincente e por fim na atuação de Amber Heard que deixa a desejar, pois ela entrega visualmente uma Mera bem fiel aos quadrinhos, mas atuando não passa uma intensidade na personagem mesmo sendo Jason Momoa seu parceiro nessa aventura. Sobre o protagonista... ele leva na simpatia o que falta em atuação, sendo que no ato final ele entrega bem mais e isso me surpreendeu positivamente, conseguiu passar o Aquaman como deveria naquela parte final da história. Os outros todos foram muito bem (Destaque para Patrick Wilson e Nicole Kidman). Aquaman consegue entregar efeitos visuais impressionantes dentro de uma trama estruturada que mesmo sem grandes surpresas que empolguem no roteiro... Entrega algo conciso e transforma um personagem zoado para um herói, um rei e alguém que se respeite. Em qualidade geral é o melhor filme da DC dessa nova fase, mesmo preferindo o polêmico Batman vs Superman. Ficou muito bom.

  ____________________________________________________________________
 Dúvidas, sugestões, parcerias e indicações: blogparsageeks@gmail.com

Comentários via Facebook

0 Comments:

Postar um comentário

Publicidade

ParsaGeeks

Instagram

© ParsaGeeks - Desbravando Filmes e Séries – Nossos Brindes de Cinema (NBC) Grupo ParsaGeeks