Destaques

Newsletter

domingo, 28 de janeiro de 2018

Cinema 446# Maze Runner: A Cura Mortal

Antes, sessão até que tranquila no Cinemark Metrô Tatuapé para um feriado de 25 de janeiro em SP, só no finalzinho do filme alguns moleques entraram na sala que pelo visto já estavam atormentando os funcionários porque logo entrou um atrás deles e os meninos saíram correndo.


Maze Runner: A Cura Mortal (Maze Runner: the Death Cure)

Vamos ao roteiro do filme: Fechando a trilogia da franquia, continuação direta de Prova de Fogo, Thomas (Dylan O´Brien) e seus aliados procuram resgatar Minho e todos os garotos capturados pela CRUEL e ainda lidando com a traição de Teresa (Kaya Scodelario), mas as coisas apertam quando o vírus esta a pouco tempo de contaminar todas as pessoas, agora cabe a Thomas acabar com os planos da CRUEL ao mesmo tempo que Teresa tenta encontrar a cura tendo em Thomas a chave de tudo, o conflito esta estabelecido no fim da jornada Maze Runner, o casting ainda contra com Aidan Gillen (Mindinho de GOT), Giancarlo Esposito (Breaking Brad) e grande elenco, direção de Wes Ball, filme da Fox.



Ao terminar de assistir o filme: O filme teve sua estreia atrasada em 1 ano por causa do acidente com Dylan O´Brien em 2016, isso fez com que eles tivessem mais tempo para arrumar o visual e ficou muito bom, realmente impressionante a evolução em si, no primeiro era um labirinto fechado e depois em um laboratório simples, no segundo uma pegada mais deserto e tendas, mas agora uma grande cidade, muitos efeitos, muitas explosões, muita ação e tudo que um filme do gênero oferece, isso não vai faltar, desde a primeira cena você já sabe ao que veio o filme, nessa onde de filmes teen recentes é o que mais entrega bem sua proposta, o problema é o roteiro em si no sentido de como o protagonista Thomas é burro, sem querer spoillar, tem uma trama central que é impossível acreditar da bocozisse do cara em não perceber o quanto poderia mudar aquilo, acaba sendo uma jornada imediata, ao contrário da Teresa que é mais focada em seus objetivos custe o que custar, ainda temos Aidan Gillen sendo mais Mindinho do que nunca, isso tudo envolto de thriller de ação praticamente incessante, isso acaba deixando roteiro de lado, mas o que pega é a burrice do protagonista, mas isso faz parte da trama, o que da mais importância para jornada da Teresa, no geral é como toda a franquia, boa mesmo, vale a pena assisti todos e fechou legal e redondinho dentro do máximo que podia fazer.


Assistido em: Cinemark Metrô Tatuapé
Data: 25/01/2018
Filme nota 3,5/5 (Bom Mesmo)


Acessem o canal ParsaGeeks no YouTube


Nos Siga também no Facebook/Instagram/Twitter

https://www.youtube.com/channel/UChJJDLVik7gCCMVZrLcGb4whttps://www.facebook.com/parsageekshttps://www.instagram.com/parsageeks/https://twitter.com/ParsaGeeks
       ____________________________________________________________________

   ____________________________________________________________________
 dúvidas, sugestões e indicações: blogparsageeks@gmail.com

Comentários via Facebook

0 Comments:

Postar um comentário

Publicidade

ParsaGeeks

Instagram

© ParsaGeeks - Desbravando Filmes e Séries – Nossos Brindes de Cinema (NBC) Grupo ParsaGeeks